21/10/2009

Má administração financeira afeta casamentos



Está comprovado: é mais fácil um relacionamento acabar por má administração das finanças do casal do que por uma traição.

Sinto informar, mas concordo com a frase acima também.

Já vi diversos casais se divorciarem mais pela falta de dinheiro do que por qualquer outro motivo.

Na traição a figura feminina principalmente, tende a ser mais tolerante devido aos seus motivos que pode ser emocional, filhos na jogada ou até mesmo pela falta de estrutura profissional que essa abrira mão assim que se casou.

Porém quando o assunto é falta de grana e o marido perde o emprego,a situação muda de lado e cada vez mais as mulheres abandonam o barco antes mesmo que ele se afunde. Um filme que retrata bem isso é o Em busca da Felicidade com Will Smith que apesar de todas as tentativas em manter a família unida, Linda (Thandie Newton), sua esposa, decide partir. (o que achei uma filha da putice total -mas que de fato é real).

Enfim..

Quando resolvemos casar no religioso dizemos perante a Deus e a todos presentes os seguintes versos: Vou te amar na riqueza e na pobreza, na saúde e na doença até que a morte nós separe...., só que quando a situação aperta dá pra contar nos dedos os casais que enfrentam a barra juntos, caso contrário é cada um por si.

Espero meninas que vocês ao contrairem matrimônio saibam que vão faze-lo por amor e que vão ter amadurecimento suficiente pra enfrenter qualquer perrengue juntos, pois confesso que fico muito chateada  ao ver grandes histórias de amor irem por agua abaixo devido a coisas tão pequenas e que têm solução.

Dinheiro não dá em arvoré, mas todo ser humano é capaz de sobreviver de uma maneira ou outra.


Dica de Leitura

Um livro muito bom que indico para as noivas e noivinhos sobre finanças do casal é o  - Casais Inteligentes Enriquecem Juntos. Eu li esse livro antes mesmo de casar e confesso que foi uma ajuda pessoal, pois eu gastava mais do que ganhava. Tinha cartão de crédito estorado e meu limite estava sempre no vermelho.

Começar um casamento com dívidas deve ser um sufoco e mais sufoco ainda deve ser conviver com isso, acredito que seja desgastante.

Eu e meu marido tivemos uma conversa muito seria sobre meus gastos exagerados antes de nos casarmos, afinal casar e viver a merce da renda de pai e mãe não dá né!

Hoje não vivo mais no vermelho e a sensação de ter as contas em dia é maravilhosa =)
Dormir tranquilo sabendo que não devemos nada a ninguém é muito bom! Como diz a propaganda do Master Card: NÃO TEM PREÇO! rs



Resumo do livro:
Um dos maiores detonadores de brigas entre o casal são as dificuldades financeiras. Faltou dinheiro para pagar as contas? A culpa recai sobre o parceiro esbanjador, que não quer nem saber se havia saldo no banco na hora de fazer alguma compra. Sobrou dinheiro no fim do mês? Em vez de comemorar, o casal pode arranjar mais um motivo de discussão sobre como investir ou gastar aquela quantia. Para Gustavo Cerbasi, a causa desses desentendimentos é a falta de conversa em família sobre dinheiro.

 Em geral o casal só fala sobre o assunto quando a bomba já estourou. E, como não discute a questão a dois, a maioria não faz um orçamento, não guarda dinheiro para atingir suas metas (ou, pior ainda, cada um tem seu objetivo, que o outro não conhece), não tem planos para a manutenção de seu padrão de vida no futuro, toma decisões de compra sem refletir, investe mal o dinheiro que eles suaram tanto para ganhar... Tem jeito? Sim, é possível mudar esse quadro se houver vontade e compromisso do casal, seja qual for seu orçamento. Com sugestões para casais em qualquer fase do relacionamento, dos namorados aos casais com filhos adultos,

Casais inteligentes enriquecem juntos mostra diferentes estratégias para formar uma parceria inteligente, ao longo da vida, na administração das finanças da família. Ele traz também testes que avaliam a capacidade do casal em construir riqueza. E com isso vai até sobrar dinheiro para dar uma incrementada no relacionamento!

Quem quiser saber um pouco mais sobre planejamento financeiro para a nova vida conugal entre no site

Beijos Pessoal

20 comentários:

Carol Dornelles disse...

Eu já ouvi falar nesse livro.
Eu e meu namorado estamos pra lá de coisas para pagar. Mas nós não estamos brigando e mto menos deixando que isso afete nossa vida. E muito menos que isso seja a pauta da nossa conversa diária.

A gente sabe que tem que pagar...luta junto, divide tudo e assim a gente vai! Mas estou curiosa nesse livro. Acho bacana ler sobre essas coisas para que fortalecemos ainda mais nosso relacionamento.

Valew a dica!

Than disse...

Minha mae sempre diz: "nosso amor e uma cabana não existe!"...e nao existe mesmo. No começo da relação pode até ser encarado com normalidade a falta de grana, mas depois....hum.....acaba em briga com certeza. Normal!
Toamara q isso nunca nos afete...rs

Bjsss

Ni.. disse...

Nossa! Ótimo Post.

Concordo com o que expôs aqui.
É muito triste ver um casal que se ama, entrar em conflito e até se separar por causa de grana. Isso me lembra o quanto é bom conversar e entrar em acordo sempre.

Beijinhos

Dina disse...

Linda apareçam sim, o Mar disse que vcs vinha fds passado... Venham qndo qser, bjs

Su disse...

Mari, esse é um bom assunto para se descutir. Outro dia o marido quase me matou de vergonha quando alguém perguntou pra ele se ainda estávamos em lua de mel e ele respondeu: "- A lua de mel acaba quando as contas chegam." Ele falou brincando, mas tem um fundo de verdade sim, ficamos muito preocupados com algumas parcelas do apartamento (parcelas semestrais que são valores bem altos) que o clima entre a gnt muda, por causa de tanta preocupação... Mas valeu as indicações!!!
Beijos

Julia Niquet disse...

é preciso pensar muito nisso antes do casamento.

Rere disse...

Concordo com tudo que vc disse.
Precisamos organizar bem a vida e cortar gastos e luxo antes de dizer sim pq depois pode ser muito triste manter o relacionamento, se nao souber ponderar nos gastos.

beijos

Lari disse...

Otimo post informativo e de responsa.
Pq nem tudo é um conto de fadas.

beijos amiga

Jake disse...

mesmo tendo dinheiro desde cedo papai me ensinou a nao esbanjar dinheiro. Roupa eu so compro por necessidade e nao por moda ou qualuqer outro motivo.
Creio que pra manter um casamento o casal ambos tem que ter essa maturidade que vc falou senao...adeus casamento.
beijos Mari

Adorei sua franjinha hehe

Gleice Giotto disse...

Oi Mari, mto bom o post de hj.

Graças a Deus eu e o Dirceu não sofreremos desse mal.
Ja li esse livro e ele me fez ter mais certeza que estamos
no caminho certo.
Minha vida inteira eu fui mais de guardar dinheiro e sempre
tive td que quis.
Como a maioria da mulherada eu tb tenho meu lado consumista é
roupas, sapatos, bolsas, comida e se a cada vontade
eu abrisse a carteira estaria na roça.Prefiro passar vontade
e num momento oportuno comprar.
Qdo conheci o Dirceu ele era mto esbanjador, gostava de coisas
de marca, sair pra todo lugar e modestia a parte graças a mim
ele mudou mto o conceito financeiro.
Eu não deixo ele gastar mto e ele não deixa eu parar de aproveitar
as coisas boas da vida.Realmente feitos um para o outro. rsss
Já acho que oq atrapalha no casal é "Meus bens pra cá seus bens pra lá"
Se casou o certo é compartilhar td mesmo que um dos dois ganhe mais.
No momento ele está desempregado (5 meses qse) mas ao longo do noivado
fizemos uma ótima poupança e estamos pagando tudo do casamento.
O ruim não é o fato de estar desempregado e sim ficar acomodado,
isso tb pode ser motivo de separação.
O Dirceu tá fazendo um bico em uma area totalmente diferente de sua
profissão, mas isso só mostra quão esforçado e lutador é meu
futuro marido.
Sortuda eu né?!? rs

Bjuz

disse...

Ai guria, excelente esse post!!!!!!!!!! Eu sou muuuuuuuuuuuuuuuuuito gastadeira... até casar vou ter que dar uma boa controlada nisso!

❀ Déia Musso ❀ disse...

Quero ler esse livro, faz muito tempo!!!
Ainda bem que me lembrou...hehe

Querida, estava com saudades de vc mesmo...
como foi de niver?

Ótima noite pra vc!!

bzoo

Day disse...

Tô lendo este livro agora!!
Tb tem um muito bom: As Regras do Jogo, de Rafael Pascoarelli (eu acho que esse é o nome dele..rs)
Tb marquei com o meu namorado de irmos assistir um curso de 2 dias na BOVESPA sobre finanças familiares...

Acho muito importante se informar sobre o assunto!!

bjs

Débora e Gustavo disse...

Essa coisa é muito séria mesmo... como diz meu noivo: o órgão mais sensível do ser humano é o bolso... eu acho uma graça.

bjs

Simone Azevedo disse...

Mari querida esse bendito dinheiro aiaiai ele acaba com qualquer coisa ele não a falta dele.Nem me fale nisso viu, acho que todo mundo tem sua fase dificil né mas tudo na vida passa não aguento ouvir isso, mas vamos aguardar.

Bjosss

Cadinho RoCo disse...

Sem discordar da afirmação que deu mote à publicação, creio haver aí um elemento não menos essencial que é o da comunicação. Tudo fica muito facilitado quando se tem comunicação eficaz.
Cadinho RoCo

disse...

Realmente tem que se cuidar com isto, e acho que nem sempre amor sobrevive ha tanta dificuldade financeira...
E quanto ao filme, amor ele, e concordo com o que vc acha da Linda,rs, mas o pro azar dela o marido ficou rico depois, hahaha.
Bjos flor!

Jake disse...

Florzinha!
tem selinho doce pra vc
bjus

disse...

Este livro é ótimo mesmo, já o li.
Eu sempre fui ligada em finanças, gosto de ter tudo na ponta do lápis e usar o dinheiro com sabedoria.
Eu controlo as minhas finanças e as do meu noivo desde que eramos namorados.
Faço um sistema em que sempre que queremos algo juntamos o dinheiro primeiro e compramos depois, ao invés de contrair contas pendentes por vários e vários meses. E enquanto não casamos e não temos que nos preocupar com o sustento, pois ainda saem dos nossos pais isto funciona muito bem.
O resultado é que não temos dívidas e sempre temos dinheiro para fazermos algum passeio, e para juntarmos para nossa futura casa. =D
Ótimo o post! Bjuss

Silvio Koerich disse...

Otimo post e vou comentá-lo

Eu tenho peskisas também que demonstram que o dinheiro corresponde a 70% das separações nos EUA. Obvio que que 75% dos divorcios são iniciados pelas mulheres, então liguem os pontinhos: Quem termina mais por dinheiro e desemprego são as mulheres.

Tem peskisa no Brasil também que fala a mesma coisa.

Não só isso: Quando a mulher passa a ganhar MAIS que o homem a tendencia é de divorcio claro. Isso mesmo, isso é comprovado.


As mulheres continuam as de sempre: Querendo grana, grana e grana dos homens. O homem que se vire pra pagar e oferecer conforto. Acabou a grana acaba o love love. Por isso que os homens falam com razão que elas querem é grana dos homens. Por isso que caras abonados passam o rodo em geral.


E essa comentarista do blog que falou de "seus bens pra cá, os teus pra lá é errado" eu digo ISSO é o certo.

A mulher deve ter as proprias finanças e o homem a dele. Cada um na sua. Se juntar, já era.

Ficaria apavorado em ver a possibilidade de uma mulher controlar o que eu faço ou devo fazer com meu dinheiro. Na primeira discordancia de gasto conjunto viria birras, greve de sexo e infernos mentais

Tô mentindo?